23 abril 2013

O que é que queres ser quando fores grande?

Perguntar "O que é que queres ser quando fores grande?" é a mesma coisa que perguntar "O que é que queres fazer quando fores grande?"?

Devia ser mas, nem sempre é assim.

Todos os pais querem que as suas crianças venham a ser adultos apaixonados pela vida, sábios, competentes, apreciados, realizados e felizes.

É comum os pais dizerem que querem ver os filhos fazerem no futuro, o que os fizer mais felizes.

A conjunta económica e social actual tende a clivar a atenção dos pais, criando um hiato entre Ser e Fazer.

Lembre-se: só quando fazemos o que somos, nos sentimos verdadeiramente apaixonados pela vida, completos e felizes.

Hoje, mais do que nunca, os pais têm a missão de proporcionar aos filhos um ambiente que desperte vencedores!

Ofereça ao seu filho um ambiente rico e fértil, onde as sementes dos seus dons, talentos e interesses possam crescer:
  •  Mostre apreço e respeito pela genialidade do seu filho. O seu filho é um génio! Acredite. É verdade. Em que brincadeiras ou interesses é que ele revela determinação, uma visão original e brilhantismo? É aí que está a sua genialidade! Pode ser a desmontar brinquedos, subir ás árvores, apanhar insectos, dar cambalhotas ou escrever nas paredes. Neste último caso, forrar um parede com papel de cenário pode ser uma boa ideia ;)
  • Diga-lhe que vai amá-lo e admirá-lo, não importa o que seja/faça no futuro. Dê-lhe liberdade para escolher a sua própria forma de expressão. Se um dia ele lhe disser que quer ser astronauta, não lhe diga que o seu país não vai deixar, como na canção. Diga-lhe antes "Uaauu! Deve ser fantástico poder ver a Terra lá de cima e quase tocar nas estrelas!" Amorosamente, faço-o sentir que tem à sua frente um mundo inteiro de oportunidades.
  • Ajude-o e encoraje-o a descobrir o que quer fazer no futuro e, como lá chegar. Se o seu filho tem um interesse particular, ofereça-lhe oportunidades e recursos para o explorar: mostre-lhe onde fica a prateleira desse tema na biblioteca e requisite livros,  ajude-o a montar um terrário ou herbário, deixe-o ir consigo até à oficina automóvel e apresente-lhe o mecânico. Ajude-o a obter informação, instruções, ajuda e aconselhamento. Ajude-o a ser tudo o que pode ser.
  • Encoraje-o a explorar todos os talentos e interesses que revelar, mesmo que mudem de um dia para o outro. Aqui a palavra chave é explorar.  Leve a sério os interesses do seu filho mesmo sabendo que amanhã, provavelmente, já não vai querer ser astronauta mas, jardineiro.
  • Seja empático e compreensivo com o seu filho quando ele fracassa, se desilude ou desmotiva. Quando ele lhe disser que não consegue, que não é capaz, que já não gosta, ouça-o.  Mostre-lhe que se preocupa. Faça-o sentir que as dúvidas, receios e desmotivação são normais e aceitáveis. Todas as pessoas os experimentam. Não há motivo para ter medo ou vergonha. Diga-lhe "Sim, parece mau. Quando tinha a tua idade também não gostava. Mas agora é altura de levantar a cabeça e tentar outra vez. É difícil mas, tu és capaz." E porque não acrescentar "Eu ajudo-te!"?
  • Apoie-o quando comete erros. Todos os filhos cometem erros. Às vezes prejudicam-se e colocam os pais em situações embaraçosas. Culpabilizá-lo e fazê-lo sentir a sua raiva e desapontamento, não é mais do que dar rédea solta à sua própria ansiedade, preocupação e sofrimento. Antes, ajude-o a perceber as consequências das suas acções e a vê-las como experiências de aprendizagem.
  • Rodeie o seu filho de vencedores que se comprazem com os seus sucessos. Não me refiro a campeões ou milionários mas, a pessoas curiosas, abertas, confiantes e inspiradoras. Seja uma dessas pessoas. Seja um modelo para o seu filho. Deixe-o observar como você se envolve nos seus próprios projectos, como projecta os seus objectivos, não tem medo de falhar, procura recursos e informação, aprende com os erros e tenta outra vez mas de maneira diferente.

O primeiro passo para o sucesso do seu filho começa em si e na liberdade que lhe dá para se expressar, com toda a genialidade que tem.

Orientar vocacionalmente o seu filho é mais do que fazê-lo preencher testes e somar valores. É descobrir o génio que habita nele e oferecer-lhe um ambiente de vencedores.

Acredito ser este o futuro da Orientação Vocacional e estou ao seu dispor.

1 comentário:

  1. "(...)the lonely leaf,
    swirled in the hands of the wind
    like a child left alone in a crowd, unwanted.
    Will it ever find its way and become a tree?"

    ResponderEliminar