17 abril 2013

Relações Genuínas



Relações genuínas, são tão preciosas quanto escassas.

Fazem-nos sentir apreciados.

Aumentam a nossa criatividade.

Geram oportunidades. 

Potenciam o sentimento de satisfação e de bem estar.

Pense nas relações que mantém online. No emprego. Com a família.
Quantas delas  são verdadeiramente próximas, genuínas e profundas?

Actualmente é possível manter relações com um grande número pessoas, em diferentes contextos, de diversos meios e origens.
Ao mesmo tempo, a intenção de nutrir relações significativas é facilmente traída. A azáfama e as distracções da vida quotidiana podem ser muito castradoras.

Conhece a expressão "mais vale ter poucos amigos, mas bons"? 

Para ter bons amigos, é preciso merecê-los.



E para que não sejam poucos mas, muitos e bons, é preciso cativa-los e assumir essa responsabilidade.

Saiba como:
  1. Crie disponibilidade para conhecer os outros tal como são. Seja curioso e descubra-os. Cultive a aceitação de cada pessoa como um ser único e particular. Cada uma com a sua história e um encanto peculiar. Não pode forçar outra pessoa a relacionar-se consigo. Não pode forçá-la a retribuir-lhe na medida das suas expectativas. Verá que é mais gratificante relacionar-se com a pessoa real que tem à sua frente, do que com a fantasia sobre quem esperava que ela fosse.
  2. Reserve tempo para as suas relações mais significativas, todos os dias. Partilhe a leitura de um livro, uma caminhada ou uma refeição com quem mais gosta. Convide um amigo para beber um copo ou fazer exercício.  Telefone ou envie uma mensagem que demonstre o seu apreço e interesse.
  3. Permita que o fluxo de interacção e a partilha revelem livremente os traços de personalidade e de carácter do outro. Deixe que a sua própria personalidade transpareça e ofereça ao outro a liberdade de se revelar. Relacione-se sem estabelecer parâmetros, métricas ou objectivos.  É claro que todos temos os nossos padrões. Todos exigimos alguns mínimos olímpicos nas modalidades de valores e princípios, para aceitarmos alguém. E é lógico que há pessoas com as quais não nos vamos querer relacionar. Pode ser uma decisão sensata e razoável. Mas faça-a com conhecimento. Não se deixe levar por preconceitos.
  4. Seja você mesmo. Ninguém é completamente competente, conhecedor, interessante, divertido e inteligente. Essa é apenas uma parte do que cada um de nós é. Revelar-se tal qual é, pode ser assustador. Pode fazê-lo sentir-se vulnerável mas, acredite, o risco compensa. Em troca receberá confiança, relações mais transparentes, profundas e honestas.

A genuinidade é contagiante. Seja seu transmissor!

Seja genuíno! Rodeie-se de pessoas genuínas! Não há melhor predictor de realização e sucesso pessoal.

Algumas pessoas precisam de orientação e de apoio para descobrirem o seu "eu genuíno". É por isso que aqui estou. Se for o seu caso, contacte-me. 

3 comentários:

  1. "(...) and so we became friends,
    through the suns and winters, springs and summers
    whenever the days and nights seemed to dance and blend,
    whenever the promises of words and silences seemed to stand, forever or just for a moment
    in the palm of our hands or in the myst of the stars
    in the beggining and in the end,
    we were the flesh, the soul and the dream
    and still we are truthful memories
    however far from the day
    when we became friends"

    ResponderEliminar
  2. Aqui estou eu novamente ...
    Revejo-me intensamente em cada palavra como se de um licor se tratasse!
    Genuinamente acredito que esta nova etapa augura tudo de bom!
    Muito sucesso querida ...
    Beijos no coraçao

    ResponderEliminar
  3. Gostei muito do que acabei de ler...Ser Genuíno em tudo e com todos :)
    Beijinhos querida

    ResponderEliminar