09 maio 2013

Pais e adolescentes!

Entre os 14 e os 20 - leia-se vintes - não se é carne nem se é peixe!

Desculpem a prepotência mas, do alto dos meus quase 40 anos de idade, posso dizê-lo sem reservas. Primeiro, porque já tive 14, e já tive vintes! Segundo, porque sou mãe, madrasta, irmã, tia, vizinha, amiga e terapeuta de adolescentes!

A culpa neste caso não morre mesmo solteira. São as hormonas, o estádio de desenvolvimento mental/psíquico, o processo de crise que é em si mesmo a adolescência... mas também a escola e a família. Ah, pois! A escola e a família que se esquecem que não há jovem algum que aprenda com os erros dos outros.

Cada jovem só aprende com os seus próprios erros!

E quem é que já não foi / é adolescente?

Para que conste e não se esqueça, aqui ficam os princípios fundamentais para um adolescente se tornar carne ou peixe, sem dramas:

  • Não tenha medo! Já contabilizou quanto tempo passa a preocupar-se com coisas que nunca vão acontecer?  Nunca vai poder controlar tudo e a sua ansiedade também não o vai ajudar nessa tarefa. Se tem medo que ele apanhe Gripe A, vacine-o. Se tem medo que tenha más notas, acompanhe-o nos estudos. Não o sobrecarregue com preocupações suas, que podem ser evitadas. Ensine-o, pelo seu exemplo, a simplificar e sentir-se seguro.
  • Desacelere! Se ele é preguiçoso, "preguice" com ele. A preguiça ou falta de motivação são bons. Dizem-lhe que os objectivos e os meios escolhidos para os alcançar se tornaram desinteressantes e/ou que existe necessidade de repor energias. Desacelere com ele. Pare se for preciso. Percebam eventuais resistências e desmotivações. Realinhem objectivos e estratégias. Mantenha-os exequíveis e apelativos.
  • Não faz mal errar! Os erros e os fracassos não são maus. Assinalam aprendizagens que precisam de ser feitas. Permitem corrigir rotas. Evitam grandes acidentes. Ser mãe ou pai é a maior tarefa da sua vida. Você não sabe tudo. Não acerta sempre. O seu filho também não e, lembre-se, é muito menos experiente do que você. Ajude-o a perceber o erro ou fracasso, a assimilar a experiência como um meio para fazer correcções, melhorias e  progressos.
  • Sonhe e deixe sonhar! O corre-corre da vida quotidiana afastou-o ou fê-lo esquecer os seus sonhos? Vá buscá-los ao baú. Reajuste-os às circunstâncias actuais. Sonhe e deixe o seu filho sonhar. Sonhe com ele. Se lhe dizer que não vale a pena, porque os sonhos só se realizam nos filmes, como é que o vai convencer de que vale a pena estudar, aprender, crescer e empenhar-se nos seus objectivos?
  • Seja sociável! Não se contente com o vai-e-vem de casa para o trabalho e do trabalho para casa. Esteja disponível para conhecer novas pessoas, conversar, ouvir novos pontos de vista, observar novas formas de estar. Conheça e receba os amigos dos seus filhos em casa. Estabeleça contacto com os pais deles. Não se preocupe com o stock de bolachas ou se não teve tempo para  arrumar a casa. Ninguém se vai lembrar disso,  mais tarde. Antes, vão recordar-se da sua simpatia e disponibilidade. Os amigos dos seus filhos vão achá-lo cool e os pais deles vão encontrar em si (e vice versa) uma aliança de confiança.
  • Não faça comparações! Não se compare com os outros pais, nem compare os seus filhos entre eles ou com os filhos dos outros. Isso só vos vai exasperar, frustrar, consumir tempo e energia. Somos todos diferentes e não partimos todos da mesma pole position. O que importa mesmo é o percurso de cada um e a forma como evolui, tendo em conta as suas circunstâncias individuais. Acarinhe e celebre cada conquista e vitória. Você e o seu filho são vencedores em cada etapa conquistada, ao vosso ritmo. Não se esqueça de subir ao pódio com ele de vez em quando, e celebrar!
Nota breve e muito importante: o seu filho segue os seus exemplos, não os seus conselhos!

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Hum...I think you're realy getting good at this sweetpie. When you get a big round number, maybe it would be a good idea to publish a book made of this articles. Who knows. It might be what you've been looking for all these years. Being a writer that is.

    I agree with you. Kids follow our behaviour more than what we say. And as we all know, easier said than done, so everyone should pay attention to what we say and don't do, and to what we don't say and do anyway. Kids are smart, curious and fast.

    I know you're almost 40 years of age...I'm almost there myself. I think you've turned out exactly as I always expected you to, and I get the feeling you are just starting to realy realy come alive.

    I think my job as your personal Salieri is about to finish. The rest of the world is finally coming about to realise how special and beautiful you are.

    Well done!

    ResponderEliminar