27 outubro 2013

Ajude-o a tomar decisões e fazer mudanças

Conhece alguém que não gosta da vida que tem e não faz nada para a mudar?
 
Quer ajudá-lo e não sabe como?

A helping handAlgumas pessoas vivem presas a uma espiral depressiva que não as deixa tomar decisões, fazer mudanças, ser mais felizes. Usam óculos que só as deixam ver em tons de cinzento: negativismo, fatalidade, criticismo, inércia, conspiração, comodismo, desresponsabilização.

Conviver, gostar, amar alguém nessas circunstâncias, pode ser muito cansativo e frustrante.

Ajude-o sem cair no erro fácil de dizer "tu devias" e de oferecer as suas próprias soluções para problemas que não são seus.

 Primeiramente, por mais que sejam íntimos, não pense que sabe tudo sobre ele: qual é a raiz do problema, como isso o afecta, o que devia fazer para mudar, que decisões devia tomar. Dou-lhe 5 razões para não o fazer:
  1. Substitui o propósito de vida dele pelo seu
  2. Oferece-lhe soluções que o salvaguardam, a si, no contexto da relação
  3. Usa os seus valores pessoais para avaliar o comportamento dele
  4. Não vai assumir as consequências das decisões que ele tomar
  5. Falta-lhe informação que só ele detém, sobre a dimensão emocional, psicológica e sentimental do problema
Ajudar alguém a tomar decisões, a fazer mudanças, a transformar a vida que tem na vida que quer ter, é sobretudo colocar-lhe questões, suscitar-lhe dúvidas, abrir-lhe diferentes perspectivas... e deixá-lo talhar livremente o seu caminho.
  1. Dê-lhe a conhecer os seus sentimentos e emoções em relação ao que o preocupa nele
  2. Ajude-o a identificar o verdadeiro problema ou desafio
  3. Pergunte-lhe o que o impede de tomar decisões
  4. Questione-o sobre o que pensa ser o pior que pode acontecer
  5. Procure saber o que está disposto a arriscar/perder
  6. Incentive-o a expressar e explorar o que o faz sentir vivo
  7. Inspire-o a  fazer alguma coisa diferente do quotidiano
  8. Encorage-o a antecipar resultados positivos
  9. Explore com ele os prós e os contras de cada alternativa possivel
  10. Ajude-o a clarificar como é que determinada decisão o leva para onde quer ir
  11. Calcule com ele o tempo necessário para executar cada decisão
  12. Estabeleça com ele objectivos no tempo
  13. Celebre com ele cada pequena conquista
 Se depois do seu empenho perceber que:
  • Não o pode ajudar porque ele não quer ser ajudado
  • Ele não está preparado para tomar decisões e fazer mudanças
  • Ele decidiu diferente do que você esperava, desejava, queria...
... sinta que fez tudo o que podia fazer.

Ás vezes os outros tomam decisões que são penosas de ver ou magoam. E não decidir, não fazer mudanças é também uma decisão. É preciso aceitar isso. E respeitar.

Dar ao outro espaço para decidir dessa forma é fundamental. Permite perceber se a relação se tornou demasiado frustrante ou dolorosa para si. Se for o caso, fale-lhe dos seus sentimentos e emoções.

Mantenha na sua vida apenas as relações que quer que a sua vida tenha!

Faça da sua vida aquilo que quer que ela seja!







Sem comentários:

Enviar um comentário